Maria Ermi Bastos Praia

Maria Ermi é porto-alegrense, mas mora em Taquari há mais de 50 anos. Nas primeiras colaborações para o jornal, a professora de língua portuguesa escrevia artigos sobre eventos significativos do município ou ligados a ele. Depois de algum tempo, passou a redigir a última página do jornal – Noticiando -, na qual eram publicadas notícias do dia a dia da cidade. Maria Ermi também adaptou a seção Perfil – feita, originalmente, pela colaboradora Helena Santos Silveira. As questões, que exigiam respostas extensas, foram substituídas por inícios de frases aos quais o perfilado deve completar. Hoje, ela revisa o Perfil, a parte interna do jornal e escreve notícias, artigos e crônicas.

Maria Ermi

Sempre fui fascinada pelo texto. Como o texto é a matéria-prima do jornalismo, isso sempre me atraiu muito. Costumo dizer: não sou jornalista, sou professora; eu estou jornalista. Por bastante tempo, enquanto seu Plínio ainda era vivo, colaborei com o jornal. Sempre me emocionei muito quando chegava ao jornal e via-o com os dedinhos sujos de tinta preta, lidando com aquele trabalho de montagem feito semanalmente. Minha amizade com a Flávia, diretora do jornal, já tem mais de 50 anos. Assim como ela se propôs a dar continuidade ao jornal, eu me proponho a ficar ao lado dela e colaborar com o que for possível.

A grande marca d’O Taquaryense é a questão da afetividade. É um jornal que traduz a vida de Taquari há mais de um século. As pessoas veem, nele, aquela fonte de informação sobre quem nasceu aqui, vive aqui; um elo de ligação com o passado – para uns, bem remoto, para outros, nem tanto. Por outro lado, penso que esse trabalho, feito com tanto carinho, com tanto sacrifício, poderia ser mais reconhecido pela comunidade e pelos poderes constituídos”.

Maria Ermi Bastos Praia

Leave a Reply

Your email address will not be published.